fbpx
Paulo Salustiano Uro-Oncologista

contato@paulosalustiano.com.br

(21) 2247-2232 - (21) 2523-0769

Câncer de testículo tem cura?

Câncer de testículo tem cura?

  • On 18 de setembro de 2019

 

O câncer de testículo corresponde a 1% dos diagnósticos de tumores entre o público masculino e a 5% entre todos os tumores urológicos, segundo dados divulgados pelo INCA (Instituto Nacional do Câncer). A doença é considerada rara, mas preocupa por ter uma prevalência superior em homens com idade entre 20 e 40 anos, justamente o auge da vida sexual e reprodutiva masculina.

O tumor se manifesta na região dos testículos, estruturas do aparelho reprodutor masculino responsáveis pela produção dos espermatozoides. É uma doença que vem ganhando destaque nos últimos anos, graças a um esforço maior de conscientização do público masculino sobre a importância do diagnóstico precoce do câncer.

Ainda existe um imenso tabu ao falar sobre doenças que acometem o sistema reprodutor do homem. Em geral, o público masculino costuma ser relutante em buscar ajuda médica neste tipo de situação.

Contudo, é extremamente importante reforçar que o autoexame e a consulta de rotina com o médico urologista são primordiais para o bom prognóstico deste tipo de câncer e para o acompanhamento da saúde masculina.

Vale ainda dizer que este tipo de tumor é considerado agressivo, causando rápida multiplicação das células tumorais. Por isso, o diagnóstico precoce é essencial neste tipo de caso.

Quando detectado precocemente, o câncer de testículo apresenta melhores respostas ao tratamento e mais chances de cura. Nestas situações, a taxa de remissão completa da doença costuma ser alta, chegando a 95%.

Sintomas do câncer de testículo

O principal indicativo de câncer de testículo é a presença de um nódulo na região. Apesar de ter uma consistência endurecida, em muitos casos, o nódulo pode ser indolor, o que faz com que muitos homens não procurem um médico para investigar o caso.

Leia também:  Como é feito o toque retal?

A realização do autoexame dos testículos é importante para perceber este tipo de nódulo. Basta uma simples palpação, realizada em casa, para notar a presença de uma possível alteração nas gônadas. Caso perceba alguma estrutura estranha, o homem deve agendar uma consulta com o urologista.

Em casos mais avançados de câncer de testículo, os homens também podem apresentar hemorragias, dor abdominal e dor aguda nas gônadas. Ao manifestar qualquer sintoma, a recomendação é buscar um médico com máxima prioridade.

Homens com histórico familiar de câncer de testículo, que sofreram lesões na região escrotal ou que estiveram expostos a substâncias tóxicas durante a vida, como, por exemplo, agrotóxicos, devem fazer um acompanhamento periódico com o urologista.

Tipos de câncer de testículo

O câncer de testículo se manifesta de diferentes formas. Existem, ao menos, dois tipos mais comuns dessa doença. São eles: os tumores não seminomatosos, que apresentam diversos subtipos e atingem homens mais jovens, antes dos 30 anos; e os tumores seminomatosos, que são mais frequentes em homens entre 30 e 40 anos.

Quais são as opções de tratamento para o câncer de testículo?

A primeira fase do tratamento é sempre cirúrgica. Após a biópsia, caso seja comprovada a presença de tumor, o testículo pode ser removido parcialmente ou totalmente. Vale dizer que, nos casos em que o testículo afetado pelo tumor é extraído completamente, a capacidade sexual e reprodutiva do homem não é afetada se ele ainda possuir o outro testículo saudável.

Depois da cirurgia, a continuidade do tratamento pode acontecer com quimioterapia ou radioterapia, de acordo com a recomendação do médico responsável.

Converse com um especialista e tire suas dúvidas!

Agende uma consulta com o seu urologista e faça os exames periódicos,sempre esclarecendo suas dúvidas.Os atendimentos são realizados de forma humana, atenciosa e discreta, para o máximo conforto do paciente!

 

0 Comments

Leave Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Whatsapp